Nos bastidores da ModaLisboa

«Um desfile de moda começa muito antes de se apagarem as luzes à hora marcada. Há uma equipa de bastidores que organiza os castings, escolhe os modelos, dá-lhes directrizes. Na 47.ª ModaLisboa, acompanhámos os ensaios do desfile colectivo Sangue Novo (no primeiro dia do evento, no Pátio da Galé) e o do criador Nuno Gama (ao ar livre, na Praça do Império em Belém).


O primeiro dia de desfiles só começa às 18h, mas Luís Pereira, coordenador de bastidores e director de casting há 38 edições, anda pelos corredores do Pátio da Galé desde manhã. Atribui tarefas a várias pessoas, define horários de maquilhagem e cabelos. As preparações começaram muito antes. “Marco as agências de modelos portuguesas com um mês de antecedência, para vermos as novas caras. Só depois começo a tratar das manequins internacionais. As agências apresentam-nos propostas e, uma semana antes da ModaLisboa começar, envio o casting [as modelos escolhidas] aos designers”, explica ao PÚBLICO entre ensaios de modelos, testes de luz e som.


Nesta edição da ModaLisboa há cerca de 90 modelos – 60 nacionais e os restantes internacionais. "Não temos capacidade para ter um casting para cada designer. Eu escolho no geral e depois divido consoante o designer. Se é mais jovem, se não, o estilo de cada manequim para cada designer", exemplifica.


Não é obrigatório fazer um ensaio antes de cada desfile, mas fazem sempre antes da apresentação dos novos talentos porque "são muito modelos". Nos restantes desfiles "basta mostrar a passerelle a todos, a maior parte é andar pelo centro, com paragem ou sem paragem. Quando algum designer quer uma coisa mais especial fazemos ensaio antes do desfile", explica. Foi o caso do desfile de Nuno Gama, ao ar livre e com 78 modelos, alguns não profissionais é muito habituados ao "andar de rua" ao invés do de passerelle.


Mas um desfile de moda nem sempre foi assim tão rápido e formato para fotografia e vídeo. "Nos anos 1980, era tudo coreografado. Os próprios manequins eram diferentes, havia cursos de manequins onde se ensinava como dar as voltas, como parar, se era volta inteira, a pose. Havia ensaios de manhã à noite antes de eventos como este. Hoje em dia é diferente", atesta. "Dantes as pessoas iam ver um espectáculo, agora tem de ser mais rápido".


Com desfiles mais ou menos rápidos, mais ou menos espectáculo, a ModaLisboa termina este domingo com música ao vivo no desfile de Luís Carvalho», in, Público.



#ModaLisboa

© 2018 por Stylist & Fashion  | Portugal, Europa